Minha Casa Minha Vida – Apartamentos Prontos para Morar

Sonha em ter uma casa própria, sair do aluguel, mas acha que está sem condições para isso? Hoje nós apresentaremos para vocês o Programa Minha Casa Minha Vida, programa que facilita e auxilia as pessoas com renda familiar de até R$7 mil/mês a conquistarem a tão sonhada casa própria. Acompanhe o nosso artigo até o final e fique por dentro de todas as informações.

Apesar de alguns escândalos envolvendo desvio de verba por parte dos responsáveis pelo programa, o Minha Casa Minha Vida, desde a sua criação vem sendo efetivo e está realizando o sonho de muitos brasileiros que sempre sonharam em sair do aluguel e conquistar o seu próprio imóvel.

Caso esteja interessado em saber como funciona o Minha Casa Minha vida, confira o nosso artigo como todas as informações referentes ao programa, inclusive o passo a passo de como realizar a sua inscrição.

Cadastro – Apartamentos Prontos para Morar

Agora que já tem certeza que pode ser um beneficiário do Minha Casa Minha Vida, siga o passo a passo que preparamos abaixo e realize a sua inscrição.

  • Estar encaixado em todos os pré-requisitos;
  • Fazer parte da Faixa 1;
  • Ter em mãos todos os documentos necessários (Veja abaixo quais são eles);
  • Após separar o documentos necessários, vá até uma das sedes da prefeitura da sua cidade;
  • Feito isso, basta aguardar o resultado do processo de seleção.

Documentos Necessários para inscrição

Para efetuar a sua inscrição, é necessário que você tenha em mãos os documentos exigidos pelo Governo Federal para fazer parte do Programa Minha Casa Minha Vida. Veja quais são esses documentos:Minha Casa Minha Vida

  • RG e CPF;
  • Comprovante de renda;
  • Extrato do FGTS atualizado;
  • Declaração de imposto de Renda
  • Ficha de cadastro habitacional;
  • Certidão de Nascimento ou Casamento.

O que é Minha Casa Minha Vida?

O programa Minha Casa Minha Vida foi criado no ano de 2009 pelo Governo Federal com o intuito de auxiliar famílias a alcançarem a tão sonhada casa própria. Esse programa já entrou na história por ter mudado a história da habitação do Brasil e ajudado milhares de pessoas a conseguirem imóvel próprio.

O Minha Casa Minha Vida foi criado devido após o Brasil fechar o ano de 2008 com um déficit habitacional de 7,9 milhões de moradia, o que correspondia na época a 21% da população. Portanto, era necessário que o Governo federal tomasse uma iniciativa para corrigir essa adversidade.

Minha Casa Minha Vida

Visando proporcionar a cada família o acesso à casa própria – seja ela em área urbana ou rural – , o Governo Federal promove condições especiais para o financiamento, por meio de parcerias com os estados, municípios e também através das empresas e/ou entidades sem fins lucrativos.

Como funciona Minha Casa Minha Vida?

O Minha Casa Minha Vida está na sua terceira versão, feita no início ano de 2017, onde ocorreram mudanças principalmente nas faixas de renda e no que diz respeito as condições de financiamento. Agora as famílias com rendimento mensal até R$ 9 mil podem participar do programa.

Para facilitar o entendimento das pessoas interessadas no programa, preparamos abaixo uma simples explicação sobre cada faixa de renda. Acompanhe:


Faixa 1: Essa é a primeira das faixas, onde são acolhidas as famílias tem rendimento mensal até R$1,8 mil. O beneficio dessa faixa é o financiamento que pode ser feito em até 120 prestações com valores que variam entre R$80 a R$270. Vale salientar que nesse caso a garantia do financiamento será o próprio imóvel obtido, ou seja, o governo arcará com a maior parte do subsidio.


Faixa 1,5: Uma das faixas intermediárias que acolhe as famílias com renda mensal de até R$2,6 mil. Apesar do governo bancar R$47,5 mil nesta faixa, o financiamento do imóvel é feito sob uma taxa de juros de 5% ao ano e tendo um prazo de pagamento de até 30 anos.


Faixa 2: Aqui temos mais uma das faixa intermediárias, mas diferentemente da faixa 1,5, aqui são acolhidas famílias que tem rendimento mensal de até R$4 mil. Além disso, nessa faixa o governo banca até R$29 mil, com uma taxa de juros variando de 5,5% a 7%  e com um prazo de financiamento de até 30 anos.


Faixa 3: Essa é a última faixa e abrange as famílias com renda mensal de até R$9 mil. Dentre essas, as que apresentam rendimento entre R$ 4 mil e R$ 7 mil, a taxa de juros fica em 8,16% ao ano. As famílias com renda entre R$ 7 mil e R$ 9 mil, a taxa de juros anual é de 9,16%. Assim como nas outras faixas, o prazo de financiamento também é de 30 anos


É importante que você saiba que o imóvel a ser financiado deve estar dentro de um teto máximo estabelecido, saiba que esse teto varia de acordo com cada cidade. Nas regiões Norte e Nordeste esse teto está em R$180 mil, já na maioria das cidades da região sudeste o teto é R$240 mil.

Separamos abaixo os principais benefícios do programa Bolsa Família. Veja quais são esses benefícios:

  • Taxa de juros abaixo do valor de mercado;
  • Famílias que se encaixam na Faixa 3, podem utilizar o FGTS para financiar;
  • Programa de carência para começar a pagar (24 meses)
  • Seguro caso você fique desempregado ou devido a problemas de saúde

Quem pode se inscrever?

Depois de conhecer todo o programa Minha Casa Minha Vida,  está querendo saber se pode fazer parte? Então veja abaixo os requisitos para realizar a sua inscrição. Confira:

Minha Casa Minha Vida

  • Ter rendimento mensal familiar compatível com a faixa de renda;
  • Não possuir imóvel registrado em seu nome;
  • Não estar em processo de financiamento de um imóvel;
  • Não fazer parte de nenhum outro programa habitacional do governo;
  • Não estar com o nome sujo no SPC/SERASA;
  • Comprovar renda (inclusive para autônomos);
  • Se cadastrar no SIACI (Sistema Integrado de Administração de Carteiras Imobiliárias), e no CADMUT (Cadastro Nacional de Mutuários) após a solicitação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *